sexta-feira, 6 de junho de 2008

Elior Noam Hen - Falso rabino, torturador de crianças.

A foto ao lado, deste indivíduo que se aparenta muito com um extremista árabe que gosta de se divertir derrubando prédios, é de um torturador de criancinhas e que fugiu de Israel em 2006.
Esse lixo envergonha a comunidade Judaica e o Mundo.
Essa praga veio parar no Brasil, como sempre!
Será que já não chega as figuras que temos por aqui?
Ainda bem que a Federal está à toda em cima desses fugitivos internacionais.
O falso Rabino, tem uma técnica de torturar física e psicologicamente criancinhas no intuito de tirar o demônio de seus corpos e doutriná-los (só faltava essa: domador do demônio).
Esses malucos de qualquer matiz religiosa, sempre aparecem pelo mundo afora.
A única coisa que me preocupa é que todas essas pragas ao longo do mundo, quando a coisa aperta, se mandam para o Brasil. É ladrão de banco; Mafioso; Líder Religioso; assassinos; traficantes; terroristas e outros "doces" visitantes.
Estou com o saco cheio de assistir filmes que grandes golpes são dados e que triunfalmente os meliantes planejam estar em nossas praias desfrutando a vida como intocáveis.
Acho bom criarmos um folder eletrônico, distribuí-lo aos roteiristas e produtores de filmes, esclarecendo-os que aqui é um país que se encaminha para o primeiro mundo e que não é depósito de lixo; se fizerem menção de que aqui é terra de ninguém iremos agir com boicote nesses enlatados Yankes, principalmente. Já temos nossos loucos e fascínoras, estamos em constante trabalho para tirá-los da rua, bem longe dessa nova sociedade que já avança.
Nossas polícias dedicadas, sofrem diariamente na guerra contra inúmeros bandidos, tarados e loucos genuinamente brasileiros.
Chega de mandar essas tralhas para cá.
Parabéns à Federal por prender esse lixo de gente e deportá-lo para Israel. Tomara que caia um míssil sobre a cabeça desse infeliz e que ele possa em um ring , se degladiar com o "Coisa Ruim" para que a pendenga seja resolvida em lugar próprio, NO INFERNO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário