segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Eita dona Marta Suplicy, vai ser preconceituosa lá no Alabama, com a Ku Klux Klan.

Preconceito! Tática de desmoralizar para se beneficiar pela égide da indignação popular, se é que isso hoje em dia ainda existe, ou seja, se é que a sociedade ainda se indigna com o fato de alguém ser homossexual, viciado, prostituta, etc...
A Marta, que tem dado a impressão de estar completamente desestruturada, apelou hoje no seu programa político de radiodifusão e televisivo, tentando desmoralizar o candidato Kassab, insinuando sobre a sua sexualidade, como se isto fosse motivo de impugnação ou de impedimento de alguém viver, conviver ou se sociabilizar. É a forma mais clara de preconceito que vi ultimamente.
Também vindo de quem vem, não é para se admirar.
Lembram-se do “relaxe e goza”?
A Marta tenta a despeito de tudo o que sempre falou abduzir seus eleitores talvez num apelo machista, para que condenem o Kassab à fogueira, por não ser casado, por não ter filhos ou mesmo, se a sua opção sexual for outra, que só diz respeito a ele, a mais ninguém.
Até agora só vi um homem com uma excelente formação acadêmica, um forte norteamento administrativo diante do executivo, um apelo violento ao seu sentimento de amor por São Paulo, pulso firme contra máfias e na implementação dos seus projetos.
Tentam infernizar a cabeça do eleitorado puxando as suas ex companhias e tentando vinculá-lo com algumas figurinhas carimbadas do passado.
Como se o PT não tivesse telhado de vidro!
Se minha lembrança ainda não foi atacada pelo Mal de Alzeimer, houve há uns anos atrás um dos primeiros escândalos, o qual poderá ser consultado no Google que foi o caso LUBECA.
“Dolar na cueca”, lembram-se? O Deputado que se dizia o mais coerente se demitiu para não ser cassado.
E a própria Dona Marta, será que gostaria que sua vida particular fosse exposta ao público?
Creio que não!
Esse caso de querer jogar o Kassab no fosso dos leões revertará com o ostracismo político da Senhora Dona Marta, é o que analistas já estão declarando por aí...

Nenhum comentário:

Postar um comentário