segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Um dia um cidadão não quis trabalhar comigo como conferente.

Na empresa uma vez, na palestra que sempre faço aos novos colaboradores, um deles, quando soube que iria trabalhar conferindo mercadorias, e que, o número de materiais que recebíamos era muito grande, disse-me:
-Sr. Roberto, quer dizer que ficarei o dia todo conferindo materiais?

-Certo, ficará no seu período de trabalho conferindo materiais que chegam à empresa!

Olhou-me com olhar de espanto e não pensou duas vezes em pedir demissão.

Perguntei:

-Se assustou com o trabalho?

-Não, Sr Roberto, apenas acho que isso é tão chato que daria preferência a pintar prédios.

Já que era uma decisão dele, aceitei e não forcei convencê-lo; pensei comigo: vá com Deus.

Um dia lendo sobre atividades perigosas, deparei-me com a foto acima e logo lembrei do rapaz.

Acho que muitos agem pela emoção e não tem certeza do que é ruim ou bom.... mas, fazer o quê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário