quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Pensamento suicida.


"De todos os pensamentos ruins, negativos que uma pessoa pode ter, tem um que é extremamente comum, mas pouca gente sabe.
Eu falo do pensamento suicida, principalmente em quadros de depressão o pensamento suicida aparece com uma freqüência tão alta que voces se assustariam de saber.
Quando eu falo do pensamento suicida não me refiro apenas aos planos de morte, pensar em como seria bom se não estivesse sobre a face desta terra já é um pensamento suicida, pensar em como seria se tivesse um botão de desligar a vida.
E é neste ponto que fica claro para que esta pessoa deve procurar uma terapia, porque mesmo que a pessoa se considere “medrosa demais” para concretizar o suicídio, apenas o fato de pensar em não estar mais vivo já é muito forte, esta pessoa precisa de ajuda, e ajuda urgente. Por mais que ela resista e pense: “Não há como eu me sentir melhor” sabemos que ela está chegando no limite.
Um pequeno pensamento pode encher a nossa vida de valor e significado, da mesma forma um pequeno pensamento pode terminar com a vida de uma pessoa.
Quando a pessoa pensa que não há solução para os problemas dela, ela começa a pensar em sua própria destruição.
Esse tipo de pensamento vem a mente em momentos de crise. A crise a gente identifica quando há grande desorganização mental, estresse e sensação de incapacidade de solucionar os problemas da sua vida.
O que provoca o sentimento depressivo não são apenas as coisas ruins que acontece na vida da pessoa, que em psicologia chamamos de agentes estressores, que pode ser a morte de alguém, a perda do emprego, a discussão com a vizinha. O que realmente provoca a depressão é a avaliação que a pessoa faz do quanto ela pode enfrentar isso tudo. É o limite da capacidade de enfrentamento que causa a depressão, e cada um tem seu limite, pra uns o limite é mais elástico do que para outro, não adianta vc dizer: “Imagine ficar deprimido só porque aconteceu isso com ele, eu já passei por isso e não fiquei deprimido”. Cada um tem o seu limite, e quando passa esse ponto a pessoa entra em crise psicológica.
Graças à Deus a gente sabe que o impulso para agir tem um tempo limitado, as idéias de morte persistem por algum tempo mas ainda assim normalmente a pessoa consegue resistir ao impulso de concretizar essa idéia, mas só o fato de ter o pensamento já demonstra a importância dessa depressão."


Créditos -
MARISA DE ABREU - Psicóloga CRP 29493-5
Al Santos, 705 Cj 26 Jardins - São Paulo 11 3262-0621

Nenhum comentário:

Postar um comentário