quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Arrogância

Arrogância : estado orgulhoso de ser. As quatro ações mais perceptíveis em decorrência do ato de arrogar, que estruturam expressiva maioria dos estados psicológicos e emocionais do ser, são : rigidez , competição , imprudência , prepotência . A partir desse estado orgulhoso de ser, podemos perceber um quadro mental de rígida auto-suficiência, do qual nascem as ilusões e os equívocos da insanidade e da rivalidade humana. O traço marcante da personalidade arrogante é a não conformidade. Usada com equilíbrio, será sempre fonte de crescimento e progresso; porém sob ação dos interesses pessoais esse traço atingiu patamar de rebeldia e obstinação. RIGIDEZ : é a raiz das condutas autoritárias e da teimosia que frequentemente termina no comportamento intolerante. Desrespeitando o livre arbítrio alheio.  COMPETIÇÂO : não existe sem a comparação e o impulso de disputa. Geralmente iniciada pela inveja, gera menosprezo e a indiferença que tenta retirar o brilho do outro. A competição é o alimento do sentimento de superioridade. IMPRUDÊNCIA :  é  marcada pela ousadia transgressora que não teme nem respeita limites. Quase sempre, essa inquietude da alma alcança o perfeccionismo e a ansiedade. PREPOTÊNCIA : é efeito que pode causar a megalomania, a presunção. Juntos formam o piso da vaidade. A arrogância retira-nos do senso de realidade; acreditamos mais naquilo que pensamos sobre o mundo do que naquilo que  realmente são. Por essa razão, esse processo de vida mental é a base de inúmeras psicopatologias da classificação humana. A alteração da percepção do pensamento é o fator gerador dos mais severos transtornos psiquiátricos. Na rigidez, eu controlo. Na competição, eu sou o maior. Na imprudência, eu quero. Na prepotência, eu posso. Essa desconexão com a realidade estabelece vários efeitos psicológicos doentios: .perda do auto-domínio, apego a convicções pessoais, gosto por julgar e rotular as condutas alheias, necessidade de exercício de poder, rejeição à críticas, negação de sentimentos, ter resposta para tudo, desprezo pelos esforços alheios, auto-suficiência nas decisões, bloqueio na capacidade de empatia, incapacidade de se alterar, acredita que é mais do que realmente é, busca mais do que necessita, quer ir além dos seus limites, exigir mais do que consegue, desprezar o valor alheio. A ausência da consciência sobre o sentimento de arrogância tem sido responsável por inúmeros desastres na existência humana. A arrogância que teimamos em rejeitar é responsável pelas maiores perversidades do mundo. Ter auto-consciência, humildade, é a maior habilidade da inteligência emocional, que pode fazer toda diferença entre viver e existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário