quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Chimpanzé fumante morre aos 52 na África do Sul

Um chimpanzé famoso por fumar cigarros morreu em um zoológico na África do Sul aos 52 anos de idade, segundo a edição online do jornal sul-africano Times.

Um porta-voz da cidade de Bloemfontein, onde fica o zoológico, disse acreditar que o chimpanzé, chamado Charlie, não teve a vida abreviada por complicações causadas pelo vício já que viveu cerca de dez anos a mais do que a média da espécie.
O macaco adquiriu o vício quando visitantes do zoológico começaram a lhe arremessar cigarros acesos.
O porta-voz, Qondile Khedama, disse que Charlie se tornou então uma instituição, entretendo os visitantes com seus gestos e manias.
'Figura'
Integrantes do zoológico tentaram por anos fazer com que o chimpanzé parasse de fumar, procurando convencer os visitantes a não lhe dar cigarros.
Uma autópsia está sendo realizada para determinar a causa da morte.
"Ele tomava remédios e ia frequentemente ao veterinário", disse Khedama.
"Apesar de receber muitos cuidados e uma dieta especial, incluindo suplementos de vitaminas e minerais, ele sucumbiu à idade", disse ele.
Khedama disse que o zoológico espera agora encontrar um novo companheiro para a chimpanzé fêmea do zoo, Judy.
"Percebemos que vai ser quase impossível substituir uma figura como o Charlie", completou.
O primata não foi o único chimpanzé a adquirir maus hábitos humanos.
Em fevereiro, o jornal Komsomolskaya Pravda, da Rússia, noticiou o caso do chimpanzé Zhora, que teve que ser internado em uma clínica de reabilitação para curar seu vício em bebidas e cigarros.
Segundo o jornal, a decisão foi tomada depois que o primata se tornou agressivo e começou a importunar os visitantes do zoológico onde morava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário