quarta-feira, 28 de setembro de 2011

CRACK - QUERO ACABAR COM ISSO DE QUALQUER FORMA

GAROTO FUMANDO CRACK NA CIDADE DE SÃO PAULO

O vereador legisla, fiscaliza e teria que trabalhar ativamente para a coletividade, certo?
Talvez não. Deixaram que São Paulo se transformasse em vários cenários, dentre muitos e em quase todos um visual da miséria, do descaso e da falta de administração e comprometimento.
Mas há solução, pois amamos muito essa Cidade e viraremos a mesa.
Pois bem, estive nesta semana sem querer na cracolândia, pois fui diminuir um caminho e cai direto no UMBRAL PAULISTANO.
Meu Deus, é indescritível ! Crianças, homens, mulheres, todos das mais variáveis origens. Loiros, morenos, negros, orientais, etc. 
UM PEQUENO CANTINHO NA CRACOLÂNDIA
Mortos vivos, com olhar sem esperança. Maltrapilhos, no frio do tempo e da vida. 
Todo esse cenário no coração da maior cidade do País.
CRIANÇA COM 10 ANOS PARA QUALQUER POLÍTICO VER COMO SE USA CRACK
Indiferentes vi policiais e muitas pessoas assistindo ao circo de horrores. Me senti mal e o último dos humanos. Sozinho serei impotente para a doença mais avassaladora de todos os tempos. Doença sim ! A dependência química é doença e portanto deve ser combatida e tratada.
As conseqüências dessa doença vão desde a degradação do homem até a ameaça a sociedade. Quero fazer algo e urgente. Muitos cidadãos estão morrendo diariamente, nas mãos de viciados em busca de qualquer quinhão para manter seu vício.
Talvez a cidade possa admitir e autorizar um fundo emergencial para podermos tratar esses seres humanos e dar exemplo ao mundo no combate a esse assassino de muitas famílias pelo mundo. Teremos que ampliar nossos hospitais, destinando áreas e profissionais voltados exclusivamente em uma ação de guerra. 
Devemos participar e desenvolver um projeto que como na guerra, que mencionei, seja rápido, certeiro e objetivamente voltado à busca da vitória.
Internar compulsoriamente os doentes é questão inquestionável. Todos, querendo ou não devem ser acolhidos pelo estado, no caso pela nossa cidade.
Temos pujança para tudo o que é inovação e trabalho, portanto, teríamos exito nessa árdua empreitada.
Nossos vereadores, os quais não sei quem são, pois não lembro nem em quem votei, deveriam já ter implementado alguma ação a respeito.
Assisti no CQC, com o Danilo Gentili, alguns projetos de lei que fiquei assombrado. Nada versus nada.
TODAS AS IDADES. JOVENS E VELHOS MORRENDO NO CRACK EM SÃO PAULO
Como legislam, teriam que determinar aos hospitais públicos a imediata ação de desenvolver atendimentos em sistema de internação aos doentes químicos, principalmente os do CRACK.
Desenvolver centros especializados no tratamento psicológico pós desintoxicação. Criar convênios na iniciativa privada visando a reintrodução dos doentes em recuperação na sociedade, no trabalho.
Fazer valer todos os esforços de secretarias, de convênios com o Estado para que possamos dar o alívio aos penitenciados à morte pelo CRACK.
Até então sou apolítico, mas ou vou me candidatar ou faremos um representante, ou representantes para combater o maior inimigo de São Paulo.


PRECISO DE APOIO DE QUEM REALMENTE ESTÁ PREOCUPADO COMO EU EM FAZER ALGO A RESPEITO. VAMOS NOS ORGANIZAR?

Crédito vídeo - Marcos Fábio Pestana

Nenhum comentário:

Postar um comentário