sábado, 12 de maio de 2012

Batendo o pó das sandálias


Ele chamou os doze discípulos e os enviou dois a dois, dando-lhes autoridade para expulsar espíritos maus. Deu ordem para não levarem nada na viagem, somente uma bengala para se apoiar. Não deviam levar comida, nem sacola, nem dinheiro. Deviam calçar sandálias e não levar nem uma túnica a mais. Disse ainda:
sandalias 225x300 Evangelho de hoje (03/02/2011) Marcos 6, 7 13- Quando vocês entrarem numa cidade fiquem hospedados na casa em que forem recebidos até saírem daquela cidade. Mas, se em algum lugar as pessoas não quiserem recebê-los, nem ouvi-los, vão embora. E na saída sacudam o pó das suas sandálias, como sinal de protesto contra aquela gente.
Então os discípulos foram e anunciaram que todos deviam se arrepender dos seus pecados. Eles expulsavam muitos demônios e curavam muitos doentes, pondo azeite na cabeça deles.
Bíblia Sagrada – Nova Tradução na Linguagem de Hoje
As vezes a vida nos faz bater as sandálias, não  olhar para trás e seguir.
As vezes pessoas que um dia convivemos e até amamos podem nos  fazer bater as sandálias.
Bater as sandálias é uma forma figurada de abandonar um empenho não reconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário