sábado, 3 de novembro de 2012

Os jornalistas sem diploma


A profissão de jornalista é uma arte, uma atividade intelectual que não deve ser restrita a um diploma. Este foi o entendimento do Supremo Tribunal Federal que derrubou no Brasil a necessidade de diploma para o exercício jornalístico ao julgar a inconstitucionalidade do Decreto-Lei nº 972/69.
Afora o fato de essa obrigatoriedade do Diploma ser uma imposição da Ditadura Militar de 64, não se pode deixar de compreender que toda a atividade humana necessita de atualização e de controle social. Daí a necessidade de se instituir, por via legal, um órgão ou uma instituição com competência para fiscalizar e organizar o exercício de uma determinada profissão. 
Por outro lado exigir diploma de Jornalista é como limitar ao escritor, poder apenas escrever suas obras, após estudo e a conquista de um diploma. Faculdade para ser escritor? Escrever é uma arte, assim como informar, investigar, divulgar e opinar. Há milhões de jornalistas por todo o mundo, mas a profissão não se enquadra no perfil de todos..Isso não quer dizer que eu considere o curso de jornalismo ,desnecessária .Muito pelo contrario ,quanto mais formação tiver o jornalista, melhor será seu desempenho.

Uma pena ou uma lástima, que algumas pessoas por pura falta de informação tentem desmerecer a condição dos trabalhadores da imprensa que no seu dia a dia, dão o melhor de si para levar a informação , especialmente nos mais distantes rincões Brasileiros, onde as faculdades de jornalismo, nem sonham se instalar um dia. .

Dentre os mais famosos “jornalistas sem diploma” no Brasil, destacam-se Assis Chateaubriand (jornalista proprietário dos Diários Associados), Samuel Wainer (jornalista proprietário do jornal “Última Hora”), Carlos Lacerda (jornalista proprietário do jornal “Tribuna da Imprensa”), Costa Rego (primeiro catedrádico de Jornalismo no Brasil), Cláudio Abramo (jornalista que não cursou Faculdade de Jornalismo, mas fez “Escola”), Arnon de Mello (jornalista propretário da Gazeta de Alagoas) Nino Carta (jornalista fundador de Revistas), Bóris Casoy (jornalista sem diploma, âncora de telejornal), Júlio Mesquita, David Nasser, Danton Jobim, Horácio de Carvalho, Irineu Marinho, Roberto Marinho, Hélio Costa (Ministro das Comunicações), Miro Teixeira, Franklin Martins (porta-voz doa Presidência da República) entre outros. 

Colegas de imprensa , orgulhem-se de vosso oficio , pois a informação significa cultura e esta é o meio de libertação e crescimento de um povo

Fonte: TopNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário