segunda-feira, 7 de julho de 2014

Dacnomania - Mania em morder-se ou morder as outras pessoas. Talvez a doença de Luiz Suárez

Agora, na Copa do Mundo, tivemos a ocorrência do jogador Uruguaio Luiz Suarez, que trouxe ao mundo uma possível doença psíquica chamada DACNOMANIA.

Obsessão impulsiva de certos psicopatas de morderem os indivíduos e objetos ao redor.


Conheça a seguir uma ocorrência a respeito:

Hannibal mirim...

"Quando foi para a creche na última quinta-feira, o pequeno *Lucas (nome fictício), de 2 anos, acreditou que teria um dia animado ao lado dos colegas de turma. No entanto, aquele foi um dia atípico. Lucas foi mordido em diversas partes do corpo por um outro menino, de 3 anos, enquanto brincava no parquinho do Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Dr. Roberto Telles Sampaio, no Jardim São Marcos, em Campinas. As mordidas, mais de 15, foram na cabeça, barriga, costas, rosto e nas pernas, deixando vários hematomas nas crianças. “Eu estou impressionada com o que aconteceu dentro de uma creche, onde há vários funcionários. Será que ninguém ouviu o meu filho gritar de dor?”, questionava indignada a mãe de Lucas, Z.S., de 32 anos. Bastante assustada com o fato, Zilda registrou um boletim de ocorrência de lesão corporal e omissão de socorro contra a creche no 4º Distrito Policial, no bairro Taquaral, onde deve ser instaurado inquérito para apurar o que aconteceu. Lucas, com a roupa suja de sangue, segundo a mãe, foi levado por ela até o Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde ele passou por uma série de exames, como raio-x, e depois de medicado ele foi liberado. “Ele passou a noite toda agitado e não conseguia dormir. E depois do que aconteceu ele amanheceu mordendo as pessoas e puxando”, afirmou Z. Segundo a diretora da creche, Maria da Graça Ávila Siqueira de Carvalho, um grupo formado por mais de 20 crianças, com idade entre um e quatro anos, estavam no parquinho e eram cuidadas por duas monitoras. Algumas delas brincavam no escorregador, enquanto as demais se divertiam em outros brinquedos. “Dois desses alunos se sujaram e tiveram que ser levados por uma monitora para se limpar. Nesse período, apenas uma ficou tomando conta das crianças. Foi nessa hora que as duas crianças foram brincar atrás de uma casinha de alvenaria que tem no pátio e aconteceram as mordidas”, contou a diretora. Questionada sobre o fato de a monitora não ter ouvido os gritos de Lucas a diretora argumentou. “A monitora tomava conta de várias crianças e perdeu o controle. Ela não viu que uma delas estava sendo mordida. O escorregador onde ela estava não fica tão próximo da casinha onde eles estavam brincando por isso ela não viu e nem ouviu nada”, acrescentou Maria da Graça. Ainda de acordo com a diretora, assim que ficou constado o fato, a primeira providência foi limpar e cuidar dos ferimentos. Em seguida, a creche tentou entrar em contato com a mãe da criança. “Ligamos quatro vezes no serviço dela mas só dava ocupado. A próxima medida foi pegar a caderneta que cada criança tem e relatar a mãe o porque o filho estava machucado, mas o aluno estava sem o caderno. Quando o responsável veio buscar a criança contamos o caso a ele e mostramos um relatório de procedimentos que foi feito na escola, e ele assinou”, afirmou a diretora. A mãe da criança de três anos, que teria agredido Lucas foi chamada à creche e orientada a levar o filho a um neuropediatra, uma vez que segunda a Maria da Graça, não é a segunda vez que ele morde uma criança. A reportagem da Agência Anhangüera de Notícias (AAN) tentou entrar em contato com família da criança que teria mordido Lucas, mas não conseguiu localizá-la. Nesta sexta, Lucas não foi a escola em virtude dos machucados que ainda estão sendo curados, mas a mãe garantiu que na próxima segunda-feira ele estará de volta ao convívio dos amigos. “A gente que trabalha o dia inteiro não tem onde deixar os filhos. Então é para a creche mesmo que ele vai e a essa situação terá que se resolver”, concluiu Z. "
Fonte:Cosmo on line (Campinas).
Agora me digam uma coisa: que instinto é este?
Já presenciei vários disturbios de comportamento de crianças.
Há crianças que são terrivelmente cruéis. Crianças que maltratam animais, outras crianças e adultos.
Creio que haja muito a ver com espiritualidade.
A ruindade é algo que vem impregnada na alma, sei lá o por quê?
Algumas pessoas desde a tenra idade demonstram a monstruosidade animal ou mesmo intelectual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário